fbpx

Qual a hora certa de liberar o açúcar para as crianças?

Recentemente, a atriz Débora Nascimento ganhou espaço no noticiário ao dizer que não deixa a filha de um ano e seis meses comer doces. A declaração trouxe à tona um tema que divide opiniões. Qual a hora certa de liberar o açúcar para as crianças?

Nesta época de festas de final de ano, em que a mesa farta repleta de delícias costuma nos fazer sair da linha, é importante o alerta: de acordo com o Guia Alimentar do Ministério da Saúde, liberar o açúcar para crianças NÃO É RECOMENDADO para menores de dois anos.

O açúcar deve ser evitado para as crianças até dois anos de idade. Existem diversas evidências científicas que demonstram que o uso precoce para crianças do açúcar tem maior relação com diabetes, obesidade e doenças cardíacas em sua fase de vida adulta”, confirma a nutricionista Fabiana Salles.

Segundo a especialista, sempre que possível, o mais indicado é utilizar as próprias frutas para adoçar vitaminas, bolos e biscoitos. “É uma maneira saudável e equilibrada de inserir o sabor doce na rotina das crianças”, ela explica.

Sem guloseimas até 2 anos

De acordo com a publicação do Ministério da Saúde, nem mesmo o mel deve ser utilizado nos primeiros anos de vida. O documento alerta que o consumo aumenta as chances de ganho de peso na infância e, consequentemente, de obesidade e doenças na vida adulta. 

A melhor saída é trocar as comidas muito açucaradas por alimentos como grãos, cereais, frutas, legumes e tubérculos. Ao lado de proteínas e gorduras, esses alimentos darão combustível suficiente para o gasto energético diário e de crescimento da criança.

Os especialistas destacam também que é preciso ficar atento ao açúcar escondido em sucos prontos, refrigerantes e achocolatados de caixinha. Para matar a sede, a melhor opção ainda é velha e boa água.

Água de coco e sucos naturais também são super saudáveis e não precisam de açúcar para acompanhar. Basta acostumar o paladar da criança a coisas um pouco mais azedinhas, como um suco de laranja ou de abacaxi.

Descubra a melhor atividade física para cada idade

Não é segredo para ninguém que praticar atividades físicas faz uma enorme diferença na nossa disposição diária, na nossa qualidade de vida futura e na prevenção de problemas de saúde. Com as crianças é a mesma coisa. O que muda, apenas, são os exercícios indicados e a intensidade com que devem ser feitos, sempre com o acompanhamento de um adulto. O primeiro passo, portanto, é descobrir a melhor atividade física para cada idade.

Quanto mais variada e cheia de estímulos for a prática, melhor para o desenvolvimento da criança. No Brasil, estima-se que 7,3% das crianças menores de cinco anos estejam acima do peso. Na América do Sul, são 2,5 milhões de crianças com sobrepeso ou obesidade. Alimentação incorreta e sedentarismo são as principais causas.

Por isso, incentivar os pequenos a começarem desde cedo a praticar uma atividade é essencial para que eles se habituem com um estilo de vida em movimento. Veja as a melhor atividade física para cada idade:

Bebês

O incentivo à prática de atividades físicas deve vir literalmente de berço. Bebês devem ser estimulados desde cedo a movimentos para alcançar, puxar ou empurrar objetos. Ao começar a engatinhar, a criança deve ser levada a explorar ambientes seguros, sempre sob o olhar atento de um adulto. Ajudá-lo a superar obstáculos, como almofadas e travesseiros em cima de um edredom, por exemplo, contribui para o desenvolvimento físico e emocional.

Leia também
Descubra a melhor atividade física para cada faixa etária

3 até 5 anos

As crianças dessa faixa etária devem fazer pelo menos 3h de atividades físicas de qualquer intensidade distribuídas ao longo do dia. Jogar bola ou andar de bicicleta, brincar de pique-esconde ou pega-pega, jogos, corridas ou outras atividades que estimulem a coordenação motora são super indicadas. A partir dessa idade, os pequenos já estão prontos para aproveitar atividades estruturadas como natação, ioga, danças, lutas e esportes coletivos.

A partir de 6 anos

Esportes como futebol, vôlei, natação, handebol e ciclismo, ginástica rítmica e artística, entre outras atividades, são algumas das práticas recomendadas para crianças a partir de 6 anos. Durante pelo menos 1 hora por dia, por pelo menos três vezes por semana, elas ajudam a fortalecer e a desenvolver e músculos e ossos, além de estimularem habilidades físicas como ritmo, agilidade, força, coordenação, equilíbrio e velocidade.

Leia também:
Seu filho não sai do celular? Veja como trazê-lo de volta

Quer conhecer as atividades que a The Little Gym oferece para cada faixa etária? Clique aqui e veja os nossos programas ou fale com a nossa equipe.